Doenças convulsivas

Uma convulsão é a resposta a uma descarga eléctrica anormal no cérebro.

O termo crise convulsiva descreve várias experiências e manifestações do comportamento e não é o mesmo que convulsão, embora os termos se utilizem, às vezes, como sinónimos. Qualquer coisa que irrite o cérebro pode produzir uma convulsão. Dois terços das pessoas que experimentam uma convulsão nunca têm uma segunda. Um terço tem convulsões recorrentes (uma doença denominada epilepsia).

Precisamente, o que acontece durante uma convulsão dependerá de qual a parte do cérebro que foi afectada pela descarga eléctrica anormal. Essa descarga pode afectar uma pequena zona do cérebro e fazer com que a pessoa só sinta um odor ou sabor estranho, ou então pode incidir numa área ampla do cérebro e causar uma convulsão (contracções e espasmos dos músculos de todo o corpo). A pessoa pode também experimentar ataques breves de uma alteração da consciência, perder o conhecimento, o controlo muscular ou o controlo da bexiga urinária (incontinência urinária) e sofrer um estado de confusão. Geralmente, as convulsões são precedidas de auras (sensações estranhas de odores, sabores ou visões, ou um forte pressentimento de que a crise vai piorar). Por vezes, tratar-se-á de sensações agradáveis e, outras vezes, extremamente desagradáveis. Estas auras manifestam-se em 20 % das pessoas afectadas por epilepsia.

O ataque costuma durar de 2 a 5 minutos. Quando termina, a pessoa pode ter dores de cabeça, dores musculares, sensações estranhas, confusão e fadiga extrema (conhecido como estado pós-crítico). Habitualmente, a pessoa não se lembra do que aconteceu durante o episódio.




Causas de crises convulsivas
Febre alta Golpe de calor
Infecção
Infecções do cérebro
SIDA
Paludismo
Meningite
Raiva
Tétano
Sífilis
Toxoplasmose
Encefalite viral
Alterações do metabolismo Hipoparatiroidismo
Valores elevados de açúcar ou de sódio no sangue
Valores reduzidos de açúcar, de cálcio, de magnésio ou de sódio no sangue
Insuficiência renal ou hepática
Fenilcetonúria
Oxigenação insuficiente do cérebro Intoxicação por monóxido de carbono
Irrigação sanguínea inadequada do cérebro
Asfixia parcial
Sufocação parcial
Icto
Destruição de tecido cerebral Tumor cerebral
Traumatismo craniano
Hemorragia intracraniana
Icto
Outras doenças Eclampsia
Encefalopatia hipertensiva
Lúpus eritematoso sistémico
Exposição a drogas ou a substancias tóxicas Álcool em grandes quantidades
Anfetaminas
Cânfora
Cloroquina
Sobredose de cocaína
Chumbo
Pentilenotetrazol
Estricnina
Abstinência depois de uma utilização excessiva Álcool
Medicamentos para dormir
Tranquilizantes
Reacções adversas a medicamentos de prescrição médica Ceftazidima
Clorpromazina
Imipenem
Indometacina
Meperidina
Fenitoína
Teofilina