Tumores do coração

Um tumor é qualquer tipo de crescimento anormal, canceroso (maligno) ou não canceroso (benigno). Os tumores que têm origem no coração denominam-se tumores primários e desenvolvem-se em qualquer dos seus tecidos. Os tumores secundários são os que têm origem em qualquer outra parte do organismo (como pulmões, mamas, sangue ou pele) e que depois se disseminam (metastatisam) para o coração; estes são sempre cancerosos. Os tumores secundários são entre 30 e 40 vezes mais frequentes que os primários.

Os tumores cardíacos podem não causar sintomas ou então originar um mau funcionamento do coração, semelhante ao provocado por outras doenças do mesmo. Exemplos de mau funcionamento podem ser uma insuficiência cardíaca súbita, o aparecimento brusco de arritmias e uma queda súbita da pressão arterial por uma hemorragia no pericárdio (a membrana que envolve o coração). Os tumores cardíacos são difíceis de diagnosticar porque não são frequentes e os seus sintomas parecem-se com os de muitas outras doenças. Para efectuar o diagnóstico, é necessário que o médico suspeite da existência do tumor por algum motivo. Por exemplo, se uma pessoa tem um cancro em qualquer parte do organismo e se observam sintomas de mau funcionamento do coração, é possível que o médico suspeite da existência de um tumor cardíaco.