Estenose da válvula tricúspide

A estenose da válvula tricúspide é um estreitamento da abertura da válvula tricúspide que obstrui o fluxo de sangue da aurícula direita para o ventrículo direito.

Com a passagem dos anos, a estenose tricúspide provoca uma dilatação da aurícula direita e uma redução do ventrículo direito. Reduz-se também a quantidade de sangue que volta ao coração e aumenta a pressão nas veias que levam este sangue.

Quase todos os casos são provocados pela febre reumática, cada vez menos frequente nos países desenvolvidos. Por vezes, a causa é um tumor na aurícula direita, uma doença do tecido conjuntivo ou inclusive, mais raramente, um defeito congénito.

Sintomas, diagnóstico e tratamento

Os sintomas são ligeiros. Podem notar-se palpitações (uma sensação de batimentos) ou um palpitar incómodo no pescoço e a pessoa pode sentir-se cansada. Podem manifestar-se queixas abdominais se o aumento da pressão nas veias chegar a aumentar o tamanho do fígado.

O sopro produzido pela estenose da válvula tricúspide ausculta-se com um fonendoscópio. Uma radiografia do tórax pode revelar o aumento da aurícula direita, enquanto o ecocardiagrama permite ver a estenose e avaliar da sua gravidade. Finalmente, o electrocardiograma mostra alterações que indicam uma sobrecarga da aurícula direita. (Ver secção 2, capítulo 15)

A estenose tricúspide raramente é suficientemente grave para exigir uma intervenção cirúrgica.