Generalidades sobre os fármacos

Ao longo da história da humanidade têm-se utilizado remédios de origem animal ou vegetal para prevenir e curar as doenças. A procura de substâncias para combater as doenças e para modificar o humor e o estado de consciência tem sido tão prioritária como a procura de víveres e de refúgio. Vários remédios de origem animal ou vegetal são ainda muito apreciados. No entanto, a maior parte dos fármacos que se utilizam na medicina moderna são o resultado dos avanços conseguidos a partir da Segunda Guerra Mundial no campo da química orgânica sintética e da biotecnologia.

Um fármaco (medicamento) é qualquer substância, diferente de um alimento ou de um artefacto, que se utiliza para o diagnóstico, o alívio, o tratamento e a cura das doenças, assim como para a prevenção das mesmas. Outras aplicações afectam a estrutura ou o funcionamento do organismo. Os anticoncepcionais orais são exemplos de fármacos que afectam a estrutura ou as funções do organismo, isto é, a sua finalidade não é interferir no processo de uma doença. Embora esta definição seja importante do ponto de vista legal, não o é tanto para as necessidades correntes. Uma definição simples mas útil de um fármaco é qualquer produto químico que afecte o organismo e o seu funcionamento.