Lesões produzidas pelo frio

A pele e os tecidos que se encontram sob a mesma mantêm-se a uma temperatura constante graças ao sangue que circula por eles. A temperatura do sangue deve-se ao calor proveniente da energia libertada pelas células quando queimam alimentos (um processo que requer um fornecimento estável de alimentos e de oxigénio).

A temperatura corporal baixa quando a pele é exposta a um ambiente mais frio, o qual aumenta a perda de calor quando o sangue não pode fluir com normalidade ou quando diminui o fornecimento de alimentos e de oxigénio. O risco de sofrer lesões pelo frio aumenta quando a nutrição é inadequada ou a quantidade de oxigénio é insuficiente, como ocorre nas grandes altitudes.

As lesões que o frio provoca, normalmente, não se manifestam, nem sequer em climas extremamente frios, se a pele, os dedos das mãos e dos pés, as orelhas e o nariz estiverem bem protegidos e não ficarem expostos ao ar durante muito tempo. Quando a exposição é mais prolongada, o organismo estreita automaticamente os pequenos vasos sanguíneos da pele e dos dedos das mãos e dos pés, das orelhas e do nariz para canalizar mais sangue para os órgãos vitais como o coração e o cérebro. No entanto, esta medida de autoprotecção tem um preço: como estas partes do corpo recebem menos sangue quente, arrefecem com maior rapidez.

Evitar uma lesão provocada pelo frio é simples: há que saber onde está o perigo e preparar-se. As peças de vestuário (de preferência de lã) ou os sobretudos com capuz acolchoados com penas ou fibra sintética, além de protegerem contra o vento, constituem o vestuário ideal até nas condições mais duras. Como pela cabeça se perde grande quantidade de calor, é fundamental contar com um chapéu que proteja. É também conveniente comer e beber o suficiente.

As lesões provocadas pelo frio compreendem a hipotermia, situação em que todo o corpo arrefece, atingindo temperaturas potencialmente perigosas, o congelamento parcial, ou seja, quando partes do corpo ficam superficialmente danificadas, e o congelamento, em que alguns tecidos corporais ficam completamente destruídos. A excessiva exposição ao frio também provoca frieiras e pé-de-imersão.