Alterações produzidas pelo calor

O corpo costuma ser capaz de manter a sua temperatura dentro de uma margem estreita, quer seja num clima temperado, quer num clima frio, mediante a sudação, com alterações na respiração, tiritando e variando o fluxo sanguíneo que chega à pele e aos órgãos internos. No entanto, uma exposição excessiva a altas temperaturas pode provocar alterações, como esgotamento por calor, golpe de calor (insolação) e cãibras.

O risco de sofrer de uma destas alterações provocadas pelo calor aumenta com a humidade elevada, que diminui o efeito refrescante da sudação, e com o exercício físico prolongado e esgotante, que aumenta a quantidade de calor que os músculos produzem. Os idosos, as pessoas muito obesas e os alcoólicos crónicos são especialmente vulneráveis às alterações do calor, tal como os que ingerem determinados medicamentos, como anti-histamínicos, fármacos antipsicóticos, álcool e cocaína.

A melhor forma de evitar doenças relacionadas com o calor é usar o senso comum. Por exemplo, deverá evitar-se fazer exercícios físicos extenuantes num ambiente muito calorento ou num espaço pouco ventilado e terá de ser usada uma vestimenta apropriada. Os líquidos e os sais perdidos com o suor podem ser repostos consumindo alimentos e bebidas ligeiramente salgados, como sumo de tomate salgado ou sopa fria. Muitas das bebidas que se podem comprar actualmente contêm uma quantidade adicional de sal. Quando não for possível evitar o treino físico num ambiente calorento, é importante beber muitos líquidos e arrefecer a pele humedecendo-a com água fria.