Perturbações dos ouvidos, nariz e garganta

Nas crianças, várias perturbações podem afectar os ouvidos, o nariz e a garganta. A capacidade auditiva é examinada pouco depois do nascimento e, posteriormente, de forma regular. (Ver secção 19, capítulo 210) A surdez apresenta-se ao nascer em 1 em cada 1000 nascimentos com vida e pode derivar do vírus da rubéola, da falta de oxigénio ou de uma lesão produzida durante o nascimento, de certos medicamentos administrados à mãe durante a gravidez, da doença hemolítica do feto, assim como das infecções ou de doenças hereditárias.

A detecção e o tratamento prematuros, caso sejam possíveis, são importantes porque a linguagem aprende-se melhor em idade precoce. As infecções do ouvido (Ver secção 19, capítulo 212) são frequentes em crianças pequenas, sobretudo nas que têm entre 3 meses e 3 anos. As crianças também podem desenvolver infecções que afectam o nariz e a garganta. (Ver secção 23, capítulo 259)

As crianças pequenas podem introduzir objectos estranhos no ouvido (Ver secção 19, capítulo 211) ou no nariz, o que pode causar dor, infecção ou uma secreção. Os tumores não cancerosos podem desenvolver-se no nariz dos jovens na puberdade (angiofibromas juvenis) ou na caixa da voz (região orofaríngea) de crianças ainda mais pequenas de qualquer sexo (papilomas juvenis).