Doenças das pálpebras e das glândulas

As pálpebras desempenham um papel fundamental na protecção dos olhos. Ajudam a espalhar a humidade (lágrimas) sobre a superfície dos olhos quando se fecham (por exemplo, durante o pestanejar); como consequência, ajudam a evitar que os olhos sequem. As pálpebras também constituem uma barreira mecânica contra as lesões, pois fecham-se de forma reflexa quando um objecto se aproxima demasiadamente do olho. Este reflexo é desencadeado perante a visão de um objecto que se aproxima, pelo contacto de um objecto sobre a superfície do olho ou quando as pestanas se movem por efeito do vento ou pelo impacte de pequenas partículas como o pó ou a areia.

As lágrimas são um líquido salino que continuamente banha a superfície do olho para a manter húmida. Contém anticorpos que ajudam a proteger o olho das infecções. As lágrimas são produzidas pelas glândulas lacrimais, localizadas perto do ângulo externo do olho. Banham a superfície do olho e saem por duas pequenas aberturas nas pálpebras (os canais lacrimais); estes orifícios levam ao canal nasolacrimal, um canal que desemboca no nariz.

Se as glândulas lacrimais não produzirem lágrimas suficientes, os olhos podem secar parcialmente e ficar danificados. Uma causa pouco frequente de produção insuficiente de lágrimas é a síndroma de Sjögren. (Ver secção 5, capítulo 51) Os olhos também podem secar quando a evaporação provoca uma perda excessiva de lágrimas, como acontece, por exemplo, se as pálpebras não se fecharem correctamente.