Perturbações da refracção

Normalmente, o olho cria uma imagem clara porque a córnea e o cristalino desviam (refractam) os raios de luz que penetram para os centrar na retina. A forma da córnea é fixa, mas o cristalino muda de forma para focar objectos situados a diferentes distâncias do olho. A forma do globo ocular também ajuda a criar uma imagem clara sobre a retina.

As pessoas hipermetropes têm dificuldade em ver objectos ao perto e as míopes não conseguem focar os objectos distantes. Quando as pessoas chegam aos 40 anos, o cristalino torna-se cada vez mais rígido, pelo que não pode focar os objectos próximos, uma doença chamada presbiopia. Se for extraído o cristalino, para tratar as cataratas, mas não for implantado outro cristalino, os objectos parecerão imprecisos, seja qual for a distância; a ausência de cristalino denomina-se afaquia. Uma córnea de forma imperfeita pode provocar distorção visual (astigmatismo).

Toda a gente deveria submeter-se a exames visuais pelo seu médico, seja ele internista, oftalmologista ou optometrista. São examinados os dois olhos simultaneamente e também cada um de forma independente. O exame visual também costuma incluir avaliações não relacionadas com os erros de refracção, como, por exemplo, uma prova de capacidade para distinguir as cores.

Tratamento

O tratamento habitual para os erros de refracção é o uso de lentes correctoras. No entanto, certos procedimentos cirúrgicos e tratamentos com laser, que alteram a forma da córnea, também podem corrigir erros de refracção.