Diagnóstico do cancro

 

A avaliação do cancro começa com uma história clínica e um exame físico. Ambos ajudam o médico a avaliar o risco de cancro que uma pessoa tem e a determinar os estudos necessários para o detectar. Em geral, a procura do cancro faz parte do exame médico de rotina e realiza-se fundamentalmente para detectar os cancros da tiróide, do testículo, da boca, do ovário, da pele e dos gânglios linfáticos.

Os exames de detecção precoce tentam a identificação do cancro antes do aparecimento de sintomas. Se um exame dá um resultado positivo, são precisos posteriormente outros exames para confirmar o diagnóstico. Um diagnóstico de cancro deve fazer-se sempre com absoluta certeza, o que habitualmente requer uma biopsia. Também é essencial determinar o tipo específico de cancro. Quando se detecta o cancro, outros exames para determinar o estádio do mesmo ajudam a conhecer a sua localização exacta e se já se estendeu a outros órgãos. Tudo isso ajuda os médicos a planificar um tratamento apropriado e a determinar o prognóstico.