Tumores hepáticos

Os tumores hepáticos podem ser não cancerosos (benignos) ou cancerosos (malignos). Os tumores cancerosos podem ter origem no fígado, ou então podem propagar-se ao fígado a partir de outras localizações do corpo (metástases). Um cancro originado no fígado denomina-se cancro hepático primário; pelo contrário, se o cancro teve origem noutra parte do corpo é chamado cancro metastático. A grande maioria das formas de cancro hepático são metastáticas.

Os tumores hepáticos não cancerosos são relativamente frequentes mas, em geral, não produzem sintomas.

A maioria detecta-se quando, por qualquer outro motivo, se realizam determinados exames clínicos, tais como uma ecografia, uma tomografia axial computadorizada (TAC) ou uma ressonância magnética (RM). Contudo, alguns destes tumores causam um aumento de volume do fígado e hemorragias dentro da cavidade abdominal. O fígado, em geral, funciona correctamente, pelo que as análises de sangue mostram concentrações normais ou ligeiramente elevadas de enzimas hepáticos.